REESTRUTURAÇÃO FINANCEIRA

O que é?

É uma consultoria focada na gestão de recursos financeiros. O objetivo é a melhora da saúde financeira da empresa com segurança e equilíbrio implementando ações de curto, médio e longo prazo com foco na gestão do caixa.

A quem se destina?

Empresas com dificuldades e ou necessidades na geração de caixa para suportar seu nível de endividamento financeiro, tributário, operacional e ainda credores de empresas em reestruturação de dívida judicial ou extrajudicial.

METODOLOGIA

Diagnóstico Econômico e Financeiro

O diagnóstico é o ponto de partida do projeto de reestruturação financeira.

O processo revelará as causas que levaram a empresa a situação atual, evidenciando as boas e a más práticas na gestão do seu negócio. Explicar o quadro atual consiste em realizar o levantamento de dados e informações em conjunto com os sócios, proprietários, além dos diretores da empresa. Após esses levantamentos, faremos a análise definitiva, propondo ações planejadas para a recuperação da saúde econômica e financeira da empresa.

Avaliação de Custos e Preços (Markup)

A composição dos custos e a formação dos preços é de vital importância para a perpetuidade da empresa e também um dos fatores determinantes de viabilidade econômica do negócio.

A eficiência na gestão do processo produtivo dos bens e serviços, assim como o correto entendimento da operação são pontos relevantes na abordagem e estruturação deste trabalho.

O mapeamento detalhado e o correto entendimento dos custos e preços fornecerá uma visão real e consistente da MARGEM e MARK-UP que serão consideradas saudáveis ou não para o negócio da empresa e a sua perpetuidade.

Avaliação da estrutura de capital - Capital Working

A composição da estrutura de capital da empresa precisará ser identificada no que tange aos Capitais de Terceiros e Próprio, bem como verificar:

TAMANHO DA EMPRESA: Vale ressaltar que quanto maior a empresa, mais oportunidades de acesso a linhas de crédito de custos menores, aumentando o endividamento.

LUCRATIVIDADE: Quanto melhor forem os indicadores de lucratividade da empresa ao longo dos anos, melhor será o seu acesso as boas e variadas opções de créditos.

OPORTUNIDADE DE CRESCIMENTO: Empresas com boas oportunidades de crescimento e baixo “Market-to-Book Ratio” tendem a ser mais endividadas.

VOLATILIDADE DOS RESULTADOS OPERACIONAIS: Quanto menor for a volatilidade dos resultados da empresa, melhor será o acesso a linhas de créditos e também será mais fácil gerir o endividamento de longo prazo.